Foi o que deu, quando misturei meus enfeites e feitiços.
Coisas de Isa,
que quer deixar a vida mais bela!


Recebi esse texto por e-mail e como já passei por situações similares diversas vezes, achei muito pertinente publicar e comentar.

Leiam relato de uma Professora de Matemática:

Semana passada, comprei um produto que custou R$ 15,80. Dei à balconista R$20,00 e peguei na minha bolsa 80 centavos, para evitar receber ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.
Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender. Por que estou contando isso?
Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:
1. Ensino de matemática em 1950:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda. Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda ou R$ 80,00. Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é R$ 80,00. Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é R$ 80,00. Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

5. Ensino de matemática em 2000:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é R$ 80,00. O lucro é de R$ 20,00. Está certo?
( )SIM ( ) NÃO

6. Ensino de matemática em 2009:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é R$ 80,00.
Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00.
( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

7. Em 2010 vai ser assim:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é R$ 80,00. Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00. (Se você é afro
descendente, especial, indígena ou de qualquer outra minoria social não precisa responder)
( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00


E se um moleque resolve pichar a sala de aula e a professora faz com que ele pinte a sala novamente, os pais ficam enfurecidos pois a professora provocou traumas na criança..
Eu nunca gostei muito de ir à escola. Sempre achei que algumas matérias que somos obrigados a aprender são pura perda de tempo. Lembro com clareza, que na terceira série primária, que eu cursei aos 8 anos de idade, eu tinha que DECORAR os afluentes das margens direita e esquerda dos principais rios das bacias hidrográficas.
Eu odiava isso com todos as células do meu corpo. Pra que diabos uma criança de 8 anos precisa saber dessa P !!?? Hoje em dia eu nem sei onde fica o Rio São Francisco, e embora eu não me orgulhe da ignorância, não faz diferença nenhuma na vida não saber esse fato.

Mas eu sempre tive a sorte de adorar matemática, lógica e principalmente cálculo. E eu sempre gostei porque eu entendia a utilidade da matemática. A gente usa, ou deveria usar, todo dia, toda hora.

Quando criança meu pai nos estimulava a somar de cabeça, valores dos produtos na padaria, lanchonete, algarismos das placas dos carros e eu acredito que isso me deu agilidade mental. Até hoje eu costumo arredondar os números e fazer um cálculo aproximado de tudo que eu vou gastar. Mas sei que isso é raridade. A maioria das pessoas hoje usa a calculadora do celular para fazer as operações mais básicas.

E aí vem a questão: como saber o que é fundamental para a educação e formação das nossas crianças e jovens? Tabuada é mais importante do que os alfuentes dos rios ?? Erro de português deve descontar ponto na prova de ciências ? Quem tem o poder de decisão, e por quê ?

Tenho a impressão que estamos nivelando cada vez mais por baixo. Muitos jovens de hoje só sabem escrever em internetês. Caligrafia, eles nem sabem o que significa, pois só precisam de um teclado para se comunicar.

Mas será que o mundo está tão modificado assim ?? A tecnologia está cada vez mais acessível e a serviço do ser humano, mas memória e raciocínio são coisas diferentes.

A mente precisa ser treinada, exercitada. O pensamento tem que ser estimulado, provocado. Se não formos obrigados a ler e analisar, não aprenderemos a criticar e nem escolher o que é melhor para nós. Quem está conformado, não modifica, fica estagnado. É perigoso uma sociedade que não questiona.

Pensar cansa, desgasta, dá preguiça, por isso não pode ser opcional. Não acredito que todos os jovens tenham maturidade para decidir sobre essa questão. Sou contra a decoreba, mas totalmente a favor do conhecimento. É preciso obrigá-los a aprender a pensar, solucionar problemas, saber onde buscar a informação. Depois eles podem decidir se querem ou não fazer isso, mas a habilidade já vai estar lá, a capacidade já vai estar desenvolvida. Aí sim, será questão de opção.

6 comentários:

Fernanda Reali disse...

Superútil, essencial e pertinente o post todo. Adoreii e vou repassar. Eu sou do time que nunca aprendeu matemática e que sofre para fazer um raciocínio lógico.
Bjs

Daniela Ribas Paim disse...

Oi, passando pra deixar um bj. ADOREI.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Vou postar praticamente o mesmo comentário que fiz no post da Fernanda.

Cada vez mais formamos PHDs em burrice, ignorância.

Vou contar de maneira breve um caso recente que vi: as escolas japonesas são rigorosas no ensino. Querem que o aluno aprenda, de verdade. Senão não há sentido frequentar uma escola, não é verdade?

Um pequeno grupo de mães brasileiras, que moram na região, fizeram abaixo-assinado contra a escola japonesa que seus filhos frequentam.
O motivo: a obrigatoriedade de leitura de livros durante as férias escolares de verão. 2 livros, de qualquer tema, escolhidos pelos próprios alunos.
E as mães acharam ruim, pq "férias é pra criança descansar, não é para ler, estudar, senão vai crescer bitolada..." São mães operárias, cuja distração é ...fofoca mesmo. E sentem dificuldades para compreender muitos temas abordados na novela das oito.

O que dizer disto... não tenho nem palavras...

Isa, seu post trouxe uma reflexão excelente. Como queremos construir um mundo melhor se desde a base (ensino)tudo regrediu?

fabi disse...

Vi esse post no blog da Fernanda Reali e passei para conhecer... As vezes pensava que a escola estava "enburrecendo" meu filho de 7 anos e aí pensava que eu é que estava ficando louca...realmente muita coisa devia ser revista nas escolas,. Lindo teu blog adorei, beijos fabi

brincando com linhas e tintas disse...

E infelizmente vai ficar pior, agora todo mundo sabe tudo e decide tudo, (seja ele o prepotente ou o complexado) e se leva p as redes socias e nao importa se a mesma mao que pede p parar a violencia incita-a quando julga os demais.. vejo certas coisas na internet e me pergunto se vamos construir tb um coliseu ou se ja arrumamos um virtual p parecer muderninhu...
parabens pelo post.

Anônimo disse...

Vou mandar como é o ensino de matemática em 2014:
E em 2014 é assim:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é R$ 80,00 e R$ 20,00 é seu lucro. Verdade ou mentira?
Obs. Se você não sabe o que é lenhador ou nunca teve um carro (pois isso não faz parte de sua realidade; de seu cotidiano...), não sabe ler nem escrever..., não sabe porra nenhuma..., não precisa responder, pois a lei lhe ampara e você já está automaticamente aprovado mesmo. Já pode ir direto para uma faculdade...