Foi o que deu, quando misturei meus enfeites e feitiços.
Coisas de Isa,
que quer deixar a vida mais bela!



Minha queridíssima amiga Fernanda Reali me convidou para participar desse post sobre dieta, mas eu perdi a data de inscrição, que terminou ontem. Não dá mais para me juntar ao grupo, que aliás é enoooorme, mas ainda assim vou fazer os meus post às segundas-feiras, porque indo na aba de vocês eu sei que vou muito mais longe.

Pelo que eu entendi, todo mundo é livre para postar o que quiser e for relacionado à dieta, emagrecimento, perda de peso, ganho de saúde, aumento da autoestima, etc. E assim, com tantas dicas, receitas magras, e apoio de tantas blogueiras, logo logo ficaremos todas lindas e felizes.
Como tantas outras mulheres, sempre tive problemas com a balança, e para resolvê-los recorria à dietas radicais e passageiras. Depois eu recuperava todo o peso e ainda ganhava um pouco mais.

Hoje eu sei que não pode ser assim. Eu reconheço que naquela época eu ainda não tinha resolvido emagrecer. Esse projeto não era a minha prioridade e eu não estava disposta a mudar o meu comportamento para ajustá-lo ao estilo de vida magro.


Por isso eu digo sempre: dieta começa na cabeça !

Primeiro você tem que decidir que quer emagrecer, e quer continuar magra. E para isso tem que saber que terá que mudar. E mudar muito.

Ficar magra, para a maioria das pessoas, é resultado de muito trabalho: escolhas certas, porções reduzidas e muito exercício.

Em seguida, a decisão passa para o coração. Você está pronta para abrir mão de velhos hábitos como repetir as refeições, exagerar nas sobremesas, se afundar nos cobertores enquanto assiste a um filmezinho com muita pipoca, brigadeiro, e sorvete ? E pior ainda, fazer isso para o resto da sua vida !


É claro que vai haver momentos em que a dieta vai para o beleléu, mas são excessões. No geral, no dia-a-dia, a vigilância tem que ser constante.

Meu pai, que é magérrimo, sempre me disse que a gente come para viver, e não vive para comer. É a mais pura verdade, mas comer é tão fácil, tão gostoso, tão reconfortante, que a gente acaba subvertendo o conceito e comendo por qualquer outro motivo que não seja a sobrevivência: prazer, carência, solidão, etc.

Minha dica de hoje é essa. Reflita profundamente sobre a sua decisão. Você quer mesmo ser magra ? Está disposta a pagar o preço ? Consciente dessas resposta estabeleça a sua meta e mãos à obra. Vamos juntas trabalhar e conquistar os nossos objetivos.

5 comentários:

Fernanda Reali disse...

Ótimo post, ótima frase do teu pai.

Muita gente aderiu depois da data limite e a @claufinotti não quis deixar ninguém de fora. Como ela não estava dando conta de fazer os links dos mais de 200 articipantes, achou mais prático criar um blog só para a dieta, e quem segui-lo está automaticamente participando.

http://dietacoletiva.blogspot.com/

Comenta, segue, posta, pois cada mês haverá promoções que vão estimular aindamais as postagens.

beijoooo

Karen, viagens e outras coisitas más ... disse...

Bom dia Isa, vi o post de hoje no blog da Dieta Coletiva e passei por aqui para lhe conhecer melhor.
O que você escreveu tem tudo a ver com o processo de emagrecimento, a nossa relação com a alimentação está diretamente ligada à nossa forma de pensar e a forma como vemos a comida.
Essa interatividade com o blog e com as participantes me deu mais força para enfrentar mais uma vez a reeducação alimentar, que é muito simples, só precisa de disciplina.
Beijos e vamos em frente!

Luciana Kotaka disse...

Olá querida, você e a Fernanda são maravilhosas sem dúvida. Falo sempre para meus pacientes que uma coisa é querer emagrecer e outra coisa é decidir emagrecer. Achei ótimo sua postagem, será de grande auxílio para muitas blogueiras, sem dúvida.Um grande abraço

Vivia disse...

Vi seu texto no blog do Dieta Coletiva e vim aqui para conhecer mais o seu cantinho.
Gostei muito do que escreveu sobre a decisão de emagrecer e é uma grande oportunidade para refletirmos! Obrigada por compartilhar...

Irei adicionar o seu blog aos meus favoritos.

Beijos!

Lílian Alves disse...

Olá, adorei suas colocações. Disse tudo, e pior reconheci nas suas palavras que verdadeiramente ainda não tomei essa decisão, por isso tantos recomeços de dietas. beijos...